Dez ideias para começar um negócio com até R$ 10 mil

Cautela é a maior arma do empreendedor de sucesso
30 de agosto de 2017
loja organizada
Tenha uma loja organizada e lucrativa
26 de setembro de 2017

Quantas vezes você já sonhou em abrir o próprio negócio, mas esbarrou na realidade de não possuir capital para investir? Diante da falta de empregos essa ideia se torna viável para continuar gerando renda. Porém, muitos futuros empreendedores não possuem grandes somas de investimento inicial para a primeira empresa. Mesmo assim, é possível começar a empreender com poucos recursos. O Banco do Vale mostra algumas sugestões de como começar um negócio com até R$10 mil. Confira:

1.Cozinhar em casa

Cozinhar em casa talvez seja a primeira atividade que venha à mente quando se fala em empreendimentos com baixo investimento inicial. Não é para menos: mesmo com tanta oferta, ainda há espaço para novos empreendedores. As barreiras de entradas também são pequenas – basta montar uma boa cozinha em casa, treinar as habilidades e construir uma carteira de clientes.

2.Virar um chef profissional e fazer buffets e jantares

Se você de fato tiver o dom na cozinha, outro serviço em alta é o de personal chef: cozinhar um belo jantar na casa de outras pessoas, sob demanda. Outro serviço, mais tradicional, é fornecer comida para buffets à domicílio. Nesse caso e no da comida em casa, não é preciso investir em uma estrutura de salão de festas, mas sim nos equipamentos básicos para a cozinha.

3.Montar seu próprio carrinho de comida

Ter uma bicicleta ou carrinho de comida é uma opção no mundo da alimentação que não pede um investimento inicial tão alto. Mas qual alimento comercializar? Isso pode variar de acordo com suas paixões e percepções de mercado, mas é indicado investir em alimentos mais tradicionais e com boa aceitação do público: batata-frita, churros, pipoca.

4.Montar uma manufatura em casa

Uma outra ideia de negócio é oferecer serviços baseados em seus talentos manuais. Por exemplo: se você gosta de costurar, pode abrir uma pequena confecção familiar em sua própria residência. Outra sugestão é fazer artesanato, produtos customizados são muito valorizados. Em ambos os casos, é possível vender tanto pelo boca-a-boca físico, quanto pela internet.

5.Fornecer serviços que dependem de pesquisa e gestão

Mesmo sem ter dons culinários ou manuais, ainda dá para montar um negócio em casa. Há diversos serviços que dependem apenas de sua determinação em se capacitar. Um serviço cada vez mais comum é a programação de viagens e intercâmbios, o trabalho é acompanhar a experiência dos clientes e oferecer bons roteiros. Existe ainda a assessoria de comunicação/eventos e o trabalho de “personal organizer” como outros serviços possíveis.

6.Revender produtos de porta em porta ou pela Internet

A revenda de produtos costuma ser a porta de entrada de muitas pessoas ao mundo do empreendedorismo. Há várias formas de se tornar um revendedor, a mais conhecida talvez seja a participação em uma empresa de marketing multinível, nas quais você compra os produtos de certa marca e é responsável por montar uma carteira de clientes, recebendo uma comissão sobre a venda. Com mais experiência e mais capital disponível, é possível evoluir e se registrar como um Microempreendedor individual (MEI). Com isso, você pode comprar roupas em centros comerciais e revender em lugares mais distantes.

7.Ser coach ou consultor

Você é especialista em alguma área de atuação? Pois sua habilidade pode virar uma boa fonte de renda. É cada vez mais frequente o oferecimento de serviços de coach e consultoria na própria residência, na dos clientes ou de forma online. Seja onde for, o investimento inicial vai apenas na sua capacitação e captação de clientes.

8.Dar aulas particulares

Domina algum idioma, matéria ou mesmo instrumentos musicais? Investir em ensinar pode ser uma alternativa. A maneira mais comum é começar a dar aulas na sua própria residência ou na dos clientes.

9.Formatar e vender conteúdo pela internet

Mesmo especialistas que não tenham a didática necessário para dar coaching ou aulas particulares podem empreender na área de educação. Uma boa ideia de negócio, nesse caso, é formatar e vender pela internet treinamentos em áreas com grande demanda. Outro caminho é ser um freelancer de geração de conteúdo especializado para sites, que precisam de textos novos todos os dias. O investimento inicial irá principalmente em automação de marketing (mandar e-mails quando alguém acessa informações do produto), em estrutura online (como um site) e em tráfego por buscadores e redes sociais.

10.Ter uma loja virtual sob demanda

Outra opção é abrir sua própria loja – seja ela física ou online. Pode parecer um empreendimento que precisa de altos investimentos, mas é possível abrir uma loja funcionando sob demanda; assim, não há gastos com estoque inicial. Você investe apenas na criação do site. Fazendo uma parceria com algum fornecedor, pode encomendar os produtos apenas quando a venda for fechada.

O Banco do Vale quer auxiliar você a investir em seu sonho e alerta para um fator importante para quem deseja ser um microempresário: independente do dinheiro gasto, é necessário um planejamento profissional, afinal, suas reservas e seu tempo é que estão em jogo. Entre em contato conosco: http://bancodovale.org.br/.