5 Passos para criar um ciclo de prosperidade e riqueza

Vantagens e desvantagens das empresas familiares
23 de outubro de 2020
LGPD para pequenas empresas: Elas também precisam se adequar
23 de novembro de 2020

O dinheiro sozinho pode não trazer felicidade, mas é inegável que, além de proporcionar um estilo de vida mais confortável, ele permite algo muito mais desejado: um ciclo de prosperidade e riqueza. Isso porque, quando utilizado com inteligência, o dinheiro cria possibilidades para que ele se produza com mais facilidade e de forma natural, como num ciclo que se retroalimenta.

Com o investimento necessário, seja em conhecimento, equipamentos ou em uma estrutura que permita o crescimento de uma empresa, o dinheiro ajuda a estabelecer os alicerces do sucesso. Quanto mais ele é aplicado naquilo que dá resultado, mais dinheiro é feito e, consequentemente, mais poderá ser aplicado no futuro. Trata-se de um ciclo virtuoso que só tende a gerar ainda mais riqueza.

Porém, nem todas as pessoas conseguem estabelecer este ciclo. Você provavelmente já ouviu histórias de pessoas que eram milionárias e acabaram perdendo tudo pois não utilizaram o dinheiro de forma eficiente. Ou até mesmo famílias que vivem com as contas no vermelho, apesar de possuírem uma boa soma em sua renda.

O que diferencia estas pessoas daquelas que conseguem fazer o dinheiro trabalhar por elas? O estabelecimento de um ciclo de prosperidade e riqueza, uma mentalidade com uma visão mais abrangente do que as necessidades e os caprichos momentâneos. A seguir, listamos alguns passos para estabelecer este ciclo:

1.Tenha a visão voltada para o futuro

O primeiro passo para estabelecer um ciclo de prosperidade e riqueza é ter a visão lá na frente: no futuro. Se você sempre sucumbir aos seus anseios mais imediatos, não sobrará muito para o seu futuro, não é mesmo? Principalmente se o dinheiro for utilizado em bens que não tragam retorno.

Não estamos dizendo que o dinheiro não possa ser utilizado para celebrar as suas conquistas, mas se ele for empregado de forma inconsequente desta maneira, logo você não terá muitas conquistas a celebrar, não é mesmo? Ao fazer investimentos, pense no futuro: esta despesa de agora é uma oportunidade de gerar lucro? Ela reduzirá os meus custos? Trará benefícios no médio ou longo prazo? Estes são questionamentos fundamentais a serem feitos antes de qualquer investimento.

2.Entenda a empresa como algo diferente da vida pessoal

Um erro comum em empreendedores iniciantes é achar que o lucro da sua empresa é todo seu enquanto pessoa física. A partir do momento em que você abre um negócio suas obrigações financeiras deixam de ser apenas suas e passam a ser divididas com a empresa. Retire apenas o necessário para a sua subsistência – e seja consciente quanto a isso – e reinvista o dinheiro gerado na própria empresa: mantenha uma reserva, garanta capital de giro, mantenha um estoque inteligente e invista naquilo que fará a sua empresa prosperar.

O maior erro que o proprietário de uma empresa pode cometer é utilizar todo o seu faturamento em benefício próprio, ignorando as necessidades do negócio. Lembre-se: ter visão de futuro também é estar preparado para os momentos difíceis. Não é porque hoje a empresa está dando um bom lucro que isso sempre acontecerá desta forma. Crises econômicas podem acontecer repentinamente, e só sobrevivem a elas as empresas cujos empresários se prepararam para isso.

3.Estude onde você consegue economizar

Isso vale tanto para finanças pessoais como para as da empresa. Já falamos diversas vezes sobre a necessidade de manter uma planilha detalhada de receitas e despesas. Mesmo sob risco de soarmos repetitivos, reforçamos a necessidade deste controle para se ter melhor noção de como o dinheiro entra e para onde ele está indo.

Avalie este documento constantemente, principalmente para saber o que pode ser economizado. Também reveja as condições com seus fornecedores para conseguir formas mais vantajosas de pagamento, em que a sua empresa consiga descontos maiores.

4.Não tenha medo de mudar e definir novas metas

Empresas estão em constante evolução. Em alguns momentos a necessidade do dinheiro existe apenas para se manter. Em outros, pode surgir a necessidade de contratação de pessoal, de ampliação ou de investir em um equipamento ou sistema que facilite o dia a dia e diminua o seu custo lá na frente.

Flexibilidade é a palavra-chave deste tópico. Não é porque as coisas sempre foram feitas de um jeito que elas devam continuar eternamente desta forma. Solidez é importante, mas jogo de cintura e a capacidade de se adaptar a novos tempos é o que garante a longevidade das empresas mais tradicionais.

5.Crie suas oportunidades de sucesso

Você já ouviu a frase “quanto mais eu trabalho, mais sorte eu tenho”? É mais ou menos assim que o ciclo de riqueza e prosperidade funciona. Você nunca pode relaxar, deve estar sempre atento a como manter esta roda girando de forma produtiva.

Criar as oportunidades de sucesso envolve se atualizar em relação ao mercado, investir em uma marca forte, constantemente treinar e capacitar colaboradores, renovar o seu maquinário, mobiliário ou catálogo de produtos, entre outras ações que ajudem a manter o sucesso do seu negócio e, consequentemente, o seu sucesso pessoal.

O Banco do Vale acredita nos empreendedores que querem investir no seu ciclo de riqueza e prosperidade. Somos verdadeiros parceiros dos nossos clientes quando o assunto é encontrar soluções que deixem este ciclo ainda mais próspero e lucrativo.

Leia também: 6 Passos para um bom planejamento financeiro