Guia completo para abrir um CNPJ de prestação de serviços

As 5 melhores dicas para novos empreendedores
11 de outubro de 2022
Aprenda como preparar a empresa para o Natal
21 de novembro de 2022

Um dos principais objetivos dos empreendedores é abrir um CNPJ de prestação de serviços. Recentemente, o governo simplificou e digitalizou os processos para fazer a abertura do CNPJ. Portanto, em poucas semanas, você pode formalizar sua empresa e começar a atuar no setor mais promissor da economia brasileira.

O processo de abertura do CNPJ de prestação de serviços é o mesmo para as empresas da indústria e comércio, mudando apenas a atividade exercida e as regras de tributação. Independente do seu ramo, preparamos um guia completo para você usar como base na hora de abrir o seu CNPJ.

Os 5 passos para a abertura do CNPJ de prestação de serviços

Entender as etapas para abrir um CNPJ de prestação de serviços é essencial para o futuro de seu negócio. Confira abaixo os cinco passos para você proceder:

1. Comece pelo plano de negócio

Antes de abrir um CNPJ de prestação de serviços é preciso que você possua um plano de negócios sólido e completo para formalizar a empresa. Este planejamento deve conter detalhes sobre o que a empresa irá oferecer, para quem, onde e com quais recursos. Além disso, deve incluir estudo de mercado, público-alvo e tipos de serviços.

Leia mais: Tudo o que você precisa saber para montar um plano de negócios sólido

2. Elabore o contrato social

O contrato social funciona como uma certidão de nascimento da empresa. Neste passo, o ideal é poder contar com o apoio de um contador para ajudar na redação das cláusulas, que determinam os direitos e obrigações de cada sócio, natureza jurídica do negócio, objeto social, entre outras informações essenciais à abertura da empresa. Além disso, também é importante escolher o tipo societário e o regime tributário mais adequado para a empresa.

3. Faça seu registro na junta comercial

Para obter o CNPJ é necessário que o contrato social esteja protocolado na junta comercial de sua região. A única modalidade que não precisa elaborar o contrato nem fazer o registro é o MEI (Microempreendedor Individual), que pode fazer seu cadastro on-line e gratuito pelo www.gov.br.

4. Faça sua inscrição municipal

Uma das principais diferenças entre o CNPJ de prestação de serviços e de comerciante, é que as empresas de serviços precisam fazer a inscrição municipal. Isso se dá porque a cobrança do ISS (Imposto Sobre Serviços) é de competência da Prefeitura, enquanto o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é de responsabilidade do Estado. Além disso, em algumas cidades é possível registrar a empresa com endereço residencial, o que nem sempre é possível para comerciantes.

5. Possua o alvará e licenças

Esta é a última etapa para abrir um CNPJ de prestação de serviços. Caso seja necessário, solicite o alvará de funcionamento e licenças municipais. Lembre-se que desde a promulgação da Lei da liberdade econômica, as empresas que exercem atividades de baixo risco não precisam mais de alvará para iniciar suas operações.

Se você está começando e precisa de uma ajuda, conte com o Banco do Vale! Aqui você encontra o Microcrédito, que disponibiliza de R$ 200 até R$ 20 mil, parcelados em até 24x para você adquirir materiais, investir em capital de giro e muito mais!

Entre em contato conosco e solicite seu crédito!

Confira também: As 5 melhores dicas para novos empreendedores