Guardar dinheiro ou investir? Saiba o que vale mais a pena

A pandemia está mudando a nossa relação com o dinheiro
21 de julho de 2020
Banco do Vale ajuda clientes de Rodeio a realizarem sonho
20 de agosto de 2020

Você já deve ter se perguntado: vale mais a pena guardar dinheiro ou investir? Embora algumas pessoas até acreditem se tratar da mesma coisa, é preciso esclarecer que se tratam de duas ações e mentalidades com importantes diferenças. Neste post vamos explicar o que cada um dos termos significa e dizer qual deles é mais vantajoso.

Primeiro vamos à distinção: guardar dinheiro significa simplesmente poupá-lo, não gastar e guardar uma quantia sem movimentá-la; já investir é uma ação bem mais dinâmica, é aplicá-lo de forma que ele trabalhe para você. Um exemplo prático sobre guardar dinheiro é quando você consegue economizar dinheiro, deixando de gastar em algo não essencial, por exemplo, e o guarda para emergências. Vamos supor que você economize R$ 500 em um mês com as contas de casa. Se você deixar este dinheiro guardado, após o período de outro mês você terá os mesmos R$ 500. Se você investir este dinheiro, no entanto, chegará ao final do mês com um valor maior, dependendo do tipo de aplicação feita.

Ou seja, apesar de serem conceitos diferentes, o investimento só é possível se a pessoa tiver guardado dinheiro primeiro. O investimento é um passo adiante, é sair da inércia do dinheiro guardado para aplicá-lo de forma que lhe gere algum lucro.

Afinal, o que é mais vantajoso: guardar dinheiro ou investir?

Entendendo o investimento como uma evolução do hábito de poupar e guardar dinheiro, já se percebe que investir é uma opção bem mais interessante. É claro que guardar dinheiro é importante – e não haveria investimento sem isso – porém, deixá-lo parado é perder uma oportunidade de aproveitar o seu potencial de rendimento a médio e curto prazo.

Além de deixar de lucrar, quem deixa o dinheiro parado por muito tempo em um país com qualquer índice de inflação, ou seja, do aumento dos preços, é vê-lo perder valor. Vamos supor que há 15 anos você guardou R$ 1 mil e deixou este valor parado. Passado este tempo o custo de vida aumentou e os produtos e serviços encareceram. Tudo o que você poderia comprar em 2005 com R$ 1 mil hoje exige um aporte maior. Ou seja, ao deixar o dinheiro parado você acabou perdendo parte do seu poder aquisitivo.

Como começar a investir

Como já explicamos anteriormente, o primeiro passo é começar a guardar dinheiro. Organize suas finanças para ter a tranquilidade que poderá deixar o dinheiro investido por um tempo razoável, pois algumas aplicações exigem um tempo mínimo para começarem a valer a pena.

Depois disso, entenda quais são as opções de investimento hoje em dia e pesquise sobre as vantagens, desvantagens e condições de cada uma delas. Entender o seu perfil de investidor também é importante para compreender qual opção de investimento é a melhor para você.

Algumas das principais modalidades de investimento são:

Tesouro Direto: uma das opções mais populares para quem está começando a investir e ainda não se sente muito seguro. O Tesouro Direto funciona assim: você empresta dinheiro para o governo e ele te paga em juros pelo período do empréstimo. Ele virou febre em 2015 quando a taxa Selic estava em 15% ao ano. Ainda hoje, é uma opção interessante para quem quer segurança e está apenas ingressando no mundo dos investimentos, sem a necessidade de sacar os valores no curto prazo.

Certificado de Depósito Bancário (CDB): funciona de forma similar ao Tesouro Direto, só que m vez de você emprestar dinheiro ao governo, você empresta aos bancos. Também se trata de um título de renda fixa, com previsão de quanto o investidor irá receber no futuro. Em vez de o banco remunerar com base na Selic, ele irá se basear no Certificado de Depósito Interbancário (CDI) – que geralmente anda próximo à Selic.

Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Créditos do Agronegócio (LCA): enquanto as LCI são os títulos emitidos por um banco lastreando empréstimos destinados ao setor imobiliário, as LCA dizem respeito aos empréstimos concedidos ao setor do agronegócio. A rentabilidade destes títulos sempre irá seguir um indexador. No caso das LCI a taxa se baseia no CDI.

Ações: desde 2016 investir em ações tem se mostrado a opção mais vantajosa. No entanto, não se trata de um investimento de renda fixa, e sim, variável. Isso significa que a rentabilidade pode variar conforme as condições do mercado, podendo gerar lucro ou prejuízo dependendo da sua carteira de ações. Há duas formas de ganhar dinheiro investindo em ações: comprando ações a preços baixos e vendendo-as a valores mais altos ou ganhando os dividendos e distribuição de lucros das empresas da qual se possui ações. Trata-se de uma opção que exige mais conhecimento, dedicação e acompanhamento contínuo para que se torne vantajosa.

Investir é mais vantajoso do que simplesmente guardar dinheiro, no entanto, exige um pouco de pesquisa para encontrar a melhor opção para o seu perfil e o seu bolso. Para quem possui um empreendimento ou é autônomo, investir no seu negócio também é uma excelente forma de fazer o seu dinheiro trabalhar por você, acompanhado de muito trabalho e dedicação. Se você pretende investir no seu negócio, conte com o Microcrédito do Banco do Vale, destinado especificamente à geração de renda.

Leia também: Como cortar gastos em tempos de crise